Lançamento da revista ‘Flor de Dendê’ no MAE/UFBA

No próximo dia 27, será apresentada, a partir das 17h, a primeira edição da “Flor de Dendê”, revista eletrônica do projeto homônimo especializado em cultura afro-sertaneja, uma das muitas que tornam a Bahia um celeiro de diversidade. A festa será realizada no Museu de Arqueologia da Ufba (MAE), situado na Faculdade de Medicina do Terreiro de Jesus.

O projeto, criado pelas jornalistas Cleidiana Ramos, Meire Oliveira, Susana Rebouças e pela designer Ludmila Cunha, vai abordar aspectos dessas culturas que permeiam o litoral e sertões baianos em linguagem multimídia. A revista terá uma tiragem trimestral, mas o portal se manterá diariamente atualizado com conteúdos diversificados como blogs, artigos, podcasts, vídeos e outras linguagens.

LucasSeixas_05072016_33 (2)

“Acreditamos que a Bahia tem uma diversidade étnica e, portanto, uma multiplicidade de culturas impressionante. Mas sabemos tão pouco e, às vezes, a visibilidade esgota-se no que acontece na capital e no recôncavo apenas”, afirma a jornalista Meire Oliveira. Neste primeiro número, a revista traz um conjunto de reportagens buscando desconstruir a ideia disseminada, sobretudo por questões de intolerância religiosa, de que Exu é o mal personalizado.

“Escolhemos começar por esse tema diante da injustiça que é feita a uma cultura extremamente rica e inclusiva como a de vários dos povos africanos que formam a estrutura da herança afro-brasileira. Percebemos o quanto temos que aprender com os mitos ligados a Exu, por exemplo, sobre equilíbrio, movimento e outras questões”, diz Cleidiana Ramos.

Inovação

O Flor de Dendê nasce também articulado à novidade dos crowdfundings. Sem financiamento tradicional para montar o negócio, o grupo apostou na busca da solidariedade vias redes sociais por meio da plataforma Vakinha (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/revista-flor-de-dende) “Quando percebemos, as conversas deram origem a um projeto que a gente tem certeza que é viável, mas não tínhamos capital suficiente. A nossa saída seria adiar para um momento em que tivéssemos condições de investir no projeto ou tentar saídas alternativas como encarar a aventura de pedir a ajuda dos amigos e interessados no que a gente estava querendo oferecer”, conta Ludmila Cunha.

A essa altura, a descoberta da paixão conjunta já não permitia recuar diante da empolgação com o projeto. “Conversando, descobrimos que acumulamos alguma experiência no tratamento desses temas e que podemos passá-la adiante de uma forma leve, apaixonada, mas sobretudo comprometida com a prática do bom jornalismo”, acrescenta. A Flor de Dendê ainda se propõe a produzir o conteúdo aproveitando o máximo da era digital, como explica Susana Rebouças. “A gente já começa esse projeto de uma forma inteiramente digital, tanto para as questões ecológicas, quanto para conseguirmos mais dinamismo e interatividade, que é o que as redes nos proporcionam hoje. A revista, o site, os blogs, vão estar todos linkados e cheios de conteúdos interativos para que o leitor faça tudo o que quiser dentro de uma mesma plataforma”.

FBvaquinha2

Para apresentar o projeto e a campanha de arrecadação de fundos foi criada uma fan page no Facebook (https://www.facebook.com/revistaflordedende) que é alimentada regularmente com novidades sobre o projeto.

 

Serviço:

O quê: Lançamento do projeto Flor de Dendê

Quando: 27 de setembro, às 17 horas

Onde: Museu de Arqueologia e Etnologia da Ufba (MAE), Faculdade de Medicina do Terreiro de Jesus, Centro Histórico

Contatos:

Cleidiana Ramos – 99721.3849

cleidiana@flordedende.com.br

Susana Rebouças – (75) 9 9199.8738

susana@flordedende.com.br

Meire Oliveira – 99995.5308

meire@flordedende.com.br

Ludmila Cunha – 98846.0345

ludmila@flordedende.com.br

MAE/UFBA – 3283-5530

mae@ufba.br